terça-feira, 7 de julho de 2015

Piadina Romagnola...

...De Italia con Amore, Parte II





Continuamos por Itália nesta cozinha, partilhamos mais umas fotos de viagem e trazemos mais uma receita tradicional que veio connosco na mala: Piadina Romagnola.
Para quem nunca ouviu falar desta delícia, a Piadina (também conhecida pelo diminutivo Piada) é considerada o símbolo nacional dos Romagnoli e faz parte da história gastronómica secular da região da Emilia-Romagna (há documentos históricos do séc. XIV que já mencionavam este pão). Acredita-se que a receita foi trazida pelos romanos do Médio Oriente (repare-se nas semelhanças com o pão Pita ou com o arménio Lavash ou ainda com o indiano Naan), era o alimento dos mais pobres e começou por ser um pão do tipo ázimo (sendo usado apenas farinha de trigo, sal e água na sua composição, sem adição de fermento e sem tempo de levedação). Com o passar do tempo, a receita evoluiu e tornou-se mais rica, tendo passado a adicionar-se outros ingredientes, como a banha, o azeite ou a manteiga.
Partilho ainda uma última curiosidade, o nome Piadina foi emprestado a este pão pelo recipiente medieval em terracota onde era cozinhado.

Há múltiplas variantes da receita destas Piadinas, sendo que umas incluem manteiga e banha, outras azeite e banha, mas a que partilho hoje leva apenas um destes ingredientes e foi-me confiada por um amigo de longa data, nuovamente, grazie mille Daniele!
Esta não é uma receita vegetariana, pois é usada gordura animal, mas é exactamente este ingrediente que dá à massa uma textura inigualável e posso assegurar-vos que as torna verdadeiramente deliciosas!

Estas Piadas são perfeitas para um almoço ou lanche ligeiro, para acompanhar uma sopa quente rica em vegetais da horta e seguindo as indicações que partilho na receita, podem durar até cerca de 3 meses, prontas a serem consumidas.

Experimente-as e partilhe comigo o que achou, vou gostar de saber!





Junte-se a nós no Instagram


Nº Pessoas: 3 *
Tempo Prep.:  15 min. **
Dificuldade: * (Fácil)
Ingr. Principal: Vários
Vegetariano: Não 
Para Crianças: Sim
Tipo Prato: Pão
Festividade: N/A
Cozinha: Italiana

* Receita para 8 a 9 Piadinas

** Mais tempo de levedação + tempo de trabalho da massa

 
Ingredientes:
   

- 200 gr de Água Tépida
- 1 Saqueta de Fermento de Padeiro em pó
- 500 gr de Farinha de Trigo Sem Fermento tipo 00 *

  * Como é muito difícil encontrar este tipo de farinha à venda em Portugal, pode perfeitamente substituí-la pela do Tipo 55 (Super-Fina)
- 125 gr de Banha Suave
- 12 gr de Sal Marinho
- 1 colher de chá rasa de Bicarbonato de Sódio

 Também vai precisar de:
- 2 Tigelas plásticas
- Balança de cozinha

- Robot de cozinha
- Salazar ou Espátula pequena de cozinha
- Película aderente q.b.
- Rolo da massa + Pires de chá + Faca pequena

- Frigideira anti-aderente
 
Preparação:
Numa tigela deite a água tépida (não mais do que a 30º C) e o fermento de padeiro em pó, mexendo com uma colher de pau pequena. Deixe repousar durante alguns minutos.

Ao copo do robot junte a farinha, a banha, o sal marinho e o bicarbonato de sódio. Misture em velocidade baixa e adicione aos poucos a água tépida com o fermento. Misture até obter uma massa compacta.

Polvilhe a bancada de trabalho e as mãos com alguma farinha, retire a massa do robot com ajuda de uma espátula e trabalhe-a com as mãos durante alguns minutos, moldando-a com o formato de uma bola.

Unte uma tigela funda com uma pequena porção de banha e coloque a massa. Cubra a tigela com película aderente q.b. e deixe levedar no frigorífico durante cerca de 12 horas.

Após o tempo de levedação, tire a tigela do frio e deixe repousar até que a massa fique à temperatura ambiente. Polvilhe a bancada de trabalho, as mãos e o rolo da massa com farinha q.b. e trabalhe a massa durante alguns minutos, moldando-a como um rectângulo grosseiro. Divida-a em 8 porções iguais, sendo que cada porção deverá pesar cerca de 120 gr.


Estenda cada porção com a ajuda do rolo até obter uma massa não muito grossa e com largura suficiente para suportar o diâmetro de um pires de chá. Use o pires como molde de corte, usando uma faca pequena para ajudar a cortar a massa. Reserve.
Junte a massa excedente à porção seguinte e repita o passo anterior até acabar a quantidade disponível de massa.


Aqueça em lume alto uma frigideira anti-aderente e assim que esteja bem quente coloque uma piadina no centro. Deixe cozinhar
de cada lado em lume médio/ alto durante alguns minutos até ficarem bem douradas. Caso surjam bolhas na massa, pique-as com um palito ou garfo para que a massa cozinhe no interior.
Repita o passo anterior até terminar a quantidade de massa existente.

Sirva-as ainda quentes, mornas (pode reaquecê-las na torradeira) ou frias, como acompanhamento de uma sopa ou simplesmente como pão para uma sandes gulosa e delicie-se. Conserve as piadinas restantes num saco de plástico bem fechado, em local protegido do sol e à temperatura ambiente.


Bom Apetite!


Sem comentários: