sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Cenas de um (Des)Confinamento | Enamorei-me

Parte V

São sempre os detalhes que nos arrebatam... Os pequenos nadas que são tudo.
Talvez tenha sido do confinamento, mas enamorei-me de novo pelas coisas simples da vida. Como por este céu intenso em dia inteiro de praia...  

#omelhordomeucovid



Junte-se a nós no Instagram



Mantenha o distanciamento físico, use máscara facial em locais fechados e proteja-se, a si, aos seus e à sua saúde. Ahhh, e boas férias, se for o caso!

sexta-feira, 31 de julho de 2020

3 R's e uma Dica de Beleza | Exfoliante de Café e Coco

Lembro-me que o primeiro (pequeno) electrodoméstico que comprei para a minha primeira casa foi uma máquina de café (moído). A máquina tirava cafés super cremosos e o cheirinho do café acabado de fazer espalhava-se sempre pelo apartamento todo e, gostava eu de acreditar, até era capaz de chegar ao rio Tejo que via das minhas janelas... Saudades da minha primeira casa!
Mas voltando à minha primeira máquina de café, tive sorte com a compra... Funcionou bem durante cerca de 10 anos e quando avariou e foi preciso arranjar uma nova para a substituir, as máquinas de café em cápsula eram a new-great-thing do mercado, primeiro com um galã de cinema a esbanjar charme nos anúncios televisivos de uma marca e pouco depois com várias outras marcas a produzirem máquinas similares, todas com café em cápsulas. A moda pegou e poucos eram os que não tinham máquina de café em cápsulas, a acompanhar a tendência - vá confesse lá, também tem uma máquina de café de cápsulas aí em casa, não tem?

Recordo o meu espanto quando fui à loja à procura de uma nova máquina de café: as opções disponíveis de café moído era quase nenhumas e as prateleiras estavam cheias de todos os modelos (e cores) possíveis e imaginários de máquinas de café em cápsulas. Fiquei incrédula com o boom da tendência da altura e como as pessoas aderiam à moda! É que no meio da tendência e da moda, não só o lixo doméstico produzido aumentava substancialmente, as cápsulas eram feitas de um material não reciclado, o próprio café saía mais caro e nem as borras de café que sobravam depois podiam ser reutilizadas. E como sempre adorei ter plantas em casa, nas janelas ou nas varandas, também uso as borras como fertilizante para o solo.

Muito ao meu estilo pessoal, remei contra a maré da moda e na altura de escolher a nova máquina a comprar, foquei-me naquilo em que acredito: reduzir o lixo doméstico que produzo e reutilizar e reciclar sempre que possível - lembra-se dos 3 R's da Ecologia?
Acabei por fazer outra excelente compra, uma máquina de café expresso italiana que trazia como oferta um moinho de café, que passados 6 anos continua a tirar excelentes cafés, mais pequena em tamanho que a anterior (e que ocupa menos espaço na bancada da cozinha, yeeaaahhhh!) e que me permite continuar a reduzir a quantidade dos resíduos domésticos que produzo e a reutilizar as borras do café. E, sim, também a poupar dinheirinho por mês, que o quilo do café sai bem mais barato que o do café em cápsula.

Entretanto, como nos últimos anos me começaram a aparecer manchas no rosto (melasma) que se agravam com o sol e com os cosméticos de químicos agressivos na composição, passei também a fazer escolhas mais conscientes na altura de escolher produtos de beleza para o rosto e para o corpo. Por isso, sempre que posso, escolho bio! E se os puder fazer eu, por exemplo, usando receitas antigas da avó para máscaras de cabelo totalmente naturais (um dia destes partilho consigo as receitas) ou como a que partilho hoje, deste exfoliante, perfeito para pôr em prática o conceito da reutilização, para manter a pele bonita e macia e ajudar a combater a celulite porque estimula a circulação sanguínea, é fantástico (para a saúde e para carteira)!

E a sugestão de hoje é isso mesmo: fácil e rápida de preparar, excelente para reutilizar um resíduo doméstico tão nobre quanto desprezado e também para reutilizar frascos bonitos como os de doces Bonne Maman, bom para a pele porque não contém químicos agressivos e para a carteira (que pela fracção de um produto de marca ficamos, na minha opinião, com um produto de qualidade superior) e ainda dá um excelente presente DIY para oferecer uma amiga do coração. Aiiii e o cheirinho que fica na casa de banho depois de o usarmos na altura do banho? Mmmmmm... É que é tudo de bom nesta receita!

Experimente você também aí em casa e partilhe comigo o que achou deste exfoliante tão perfumado!





[  Junte-se a nós no Instagram  ]

sexta-feira, 17 de julho de 2020

Parfait de 4 Ingredientes para um pequeno-almoço "On-The-Go"

Gluten Free | LactoVeg

Frescura! Preciso desesperadamente de frescura, que estas temperaturas de quase 40º C estão a dar cabo de mim!
Adoro o calor, prefiro o calor seco ao húmido, mas confessamente tanto calor (em tantos dias consecutivos) não é para mim... Principalmente, quando nem de noite refresca e a passamos numa "sauna" (isto se não tivermos ou não ligarmos o ar condicionado na sala ou no quarto).

Faço águas aromatizadas e chás para beber bem frescos ao longo do dia, ando sempre com uma garrafa reutilizável de água atrás e na altura de comer, tudo o que me apetece são coisas estupidamente frescas! Frutas frescas, saladas frescas, snacks frescos... Aliás, se pudesse, até me guardaria a mim própria no frigorífico para me manter fresca, você não?

Não é por preguiça que o fogão e o forno não se têm ligado com frequência cá em casa nas últimas semanas... É mesmo por causa deste calor abrasador, que nos entorpece o pensamento e nos deixa o corpo mole. Por isso, na altura de comer, tudo o que são alternativas frescas, nutritivas e rápidas são as minhas escolhas para dias de temperaturas como as que temos tido em Portugal Continental. E a sugestão de hoje é exactamente assim! 10 minutos de preparação, rápida de comer e super nutritiva para começar bem o dia (ou para fazer uma pausa a meio da tarde)... E melhor, melhor, é que cabe bem no saco térmico, dá para os miúdos e para os graúdos, para comer em casa, no trabalho, na praia ou num piquenique por baixo de um pinheiro de copa generosa à beira de uma lagoa...

Na casa desta cozinheira há sempre os 4 ingredientes que compõem este Parfait: granola, iogurte grego ligeiro (e sem açúcar), chocolate negro e doces de fruta inteira com pedaços de fruta a sério! Daqueles ricos, intensos e gulosos que nos deixam a salivar por mais... Como os da Bonne Maman, que usei para criar este casamento perfeito de ingredientes!
Ontem à noite juntei tudo em frascos reutilizados da mesma marca e deixei a refrescar durante a noite no frigorífico para o pequeno-almoço desta manhã. E em menos de 5 minutos, ainda os neurónios não tinham tido tempo de acordar e o corpo estava em automático, este parfait desapareceu do copo! Tão BOM, tão simples e tãoooo fresco!

E já que falei da reutilização de frascos, tenho curiosidade em saber como é consigo... Também os recicla? Também os reutiliza para outros fins? E quando o faz, não a(o) enlouquece o tempo que demora a tirar a cola dos rótulos?
Isso é talvez a coisa que mais é incompreensível para mim nos tempos que correm, em que precisamos urgentemente mudar a página e o foco e passar de uma sociedade de consumo que usa e facilmente deita fora para uma mais consciente das consequências que tem o consumo e o descarte das embalagens dos produtos que consumimos. Na realidade, o que não compreendo é por que razão, no geral, não há mais marcas a incentivar (na prática e não só no marketing) a que as suas embalagens sejam reutilizadas. Colas em rótulos que demoram uma eternidade a sair, em que o consumo de água e de electricidade dispara só para se conseguir tirar colas de rótulos é totalmente inconcebível para mim. Por isso fiquei tão surpreendida quando quis reutilizar pela primeira vez os frascos de doce Bonne Maman: numa lavagem simples, após tirar os rótulos com a ajuda de uma faca, a cola saiu TODA de uma única vez. Palmas, uma salva de palmas, também por isso para a marca Bonne Maman! E sim, confesso, agora faço colecção dos frascos deles!

Experimente você também... O nosso Parfait simples, delicioso e rápido e reutilizar os frascos tão bonitos e delicados da Bonne Maman. E depois partilhe comigo não só o que achou do nosso snack "perfeito", como o que faz com os frascos reutilizados aí de casa.






Junte-se a nós no Instagram

sábado, 27 de junho de 2020

Cenas de um (Des)Confinamento | Das Coisas Importantes

Parte IV

Para gravar no coração... Que sejamos sempre corajosos para deixar a nossa luz própria brilhar.



Junte-se a nós no Instagram



Mantenha o distanciamento físico, use máscara facial em locais fechados e proteja-se, a si, aos seus e à sua saúde!

sábado, 13 de junho de 2020

Cenas de um (Des)Confinamento | Alimento para a Alma

Parte III

Sinto-me pássaro liberto da gaiola! E as saudades que eu tinha deste meu mar?



Junte-se a nós no Instagram



Mantenha o distanciamento físico, use máscara facial em locais fechados e proteja-se, a si, aos seus e à sua saúde!

sábado, 30 de maio de 2020

Cenas de um Confinamento | Uma Confissão e Duas Horas de Exercício

Parte II

Desde que o confinamento por causa da COVID-19 começou, em Março passado, que o meu sono se alterou muitíssimo. Se durante o dia as preocupações se diluem no (tele)trabalho, nas inúmeras reuniões via Zoom e MS Teams e nos webinars, à noite elas acumulam-se todas na "almofada" e na cabeça na hora em que devia adormecer e fazer restart ao cérebro... Mas acho que devemos andar todos igual, não?

Em Abril atingi o pico de stress dos últimos tempos: dormia cerca de 3 a 4h por noite e foi assim durante várias semanas consecutivas. Tudo por causa do impacto que o contexto que vivemos tem nas nossas vidas e, inevitavelmente, nas empresas (e por aqui há duas), na economia em geral e na capacidade que cada um de nós, em particular, tem de pagar contas. Confesso que foi um mês muito desgastante, se não o mais desgastante do último ano.
E se o sono e o apetite sofreram com o desgaste mental, senti que a minha estabilidade emocional começou a abrir fissuras preocupantes... Valeram-me as conversas virtuais e telefónicas com a família e com amigos do coração (RM muito, muito, muito obrigada pelo apoio que foste ao longo destes tempos incertos) e sinto que ter voltado aos treinos e ao exercício físico regular foi fundamental para superar o desgaste que o mês de Abril de 2020 me trouxe.

Comecei por definir as minhas rotinas e sequência de exercícios*, no início foquei-me mais no ioga para trabalhar a elasticidade e potenciar a paz de espírito, depois fui intercalando exercícios de cardiofitness para aumentar a resistência cardiovascular e pesos para trabalhar a força.
Começaram por ser apenas 2 treinos de 45 minutos por semana cada, com pesos de 2 kg para os braços. Depois passei a 3 treinos semanais de 2 horas cada e actualmente treino com pesos de 1 kg nos tornozelos, 3 kg + 8 kg nos braços e 5 kg na barriga. Perdi 6 kg, tonifiquei e, cereja no topo do bolo, passei a dormir substancialmente melhor.
Agora que o desconfinamento começa a despontar no horizonte, estou cheia de vontade e energia para voltar à marcha e à corrida, pelo menos, 1 vez por semana.

*Sugestão: Inspire-se aqui para criar as suas rotinas e sequências de exercícios para fazer em casa, na varanda ou no jardim

Há sempre inúmeras opções para lidar com as nossas frustrações e cada qual opta, consciente ou inconscientemente, pela suas "soluções". Durante o confinamento houve quem se tivesse compensado emocionalmente com a comida e outros que se compensaram com o exercício. Eu segui pelo segundo caminho e com isso aumentei a produção da serotonina (a chamada hormona do bem estar, produzida durante o exercício físico), sinto-me mais relaxada, serena e feliz e, mais espectacular ainda, até passei a caber muito melhor nas calças (eheheheh)!
Infelizmente os desafios que todos os negócios vivem neste momento não se eclipsaram num passe de magia, mas lido com eles com maior serenidade e ponderação, uma vez que me sinto mais "centrada" e descansada.

Aceite a minha sugestão e volte também você ao exercício físico. (Re)comece devagar, ao seu ritmo, mas (re)comece. Comece, por exemplo, com uma caminhada semanal durante 30 minutos - ponha o sistema cardiovascular a funcionar. Na semana seguinte faça 2 caminhadas. Na outra semana mantenha as 2 caminhadas e ganhe coragem para criar e pôr em prática uma sequência de exercícios para fazer em casa durante 30, 40 minutos. As inspirações estão lá em cima, no link que lhe deixei. Depois, motive-se a continuar, semana após semana. E sim, vai sentir-se cansada(o) no início e um bocadinho dorida(o), mas progressivamente isso passa e é substituído por melhor humor, maior resistência física e melhor qualidade de sono.

Já agora, por favor, lembre-se que você não é uma ilha perdida no meio de um oceano. Se sentir que a sua estabilidade emocional ou mental começa a precisar de reforço, converse com um amigo ou familiar. Não se feche em si e não se deixe à deriva, sem norte. Ao seu lado, à distância de um Whatsapp, de um Zoom ou de um telefonema há sempre alguém amigo que pode fazê-lo sorrir de novo, dar uma ou duas gargalhadas e ajudar a aliviar a "carga" do caminho. Em alternativa, se o peso começar a ser impossível de carregar, saiba que também tem disponíveis as linhas telefónicas Saúde 24 (808 24 24 24), todos os dias, 24h por dia; e SOS Voz Amiga (213 544 545 / 912 802 669), todos os dias, das 16h às 24h.
E quando for você o amigo procurado por alguém que também precise, não deixe de fazer o outro sorrir e desabafar o que queira ou necessite. Estamos todos no mesmo barco e todos, sem excepção, precisamos de um ombro amigo.



Junte-se a nós no Instagram



 Mantenha o distanciamento físico e proteja-se, a si, aos seus e à sua saúde!

sábado, 16 de maio de 2020

Cenas de um Confinamento | Inspiração, Scones Quentes e Doces Gulosos

Parte I

Resiliência e mimos. Força de espírito e muito amor próprio. É o que o momento que vivemos nos pede. Que tenhamos uma fé inabalável que, em breve, vamos olhar para trás e pensar que também isto passou e que nos transformou para melhor. A cada um de nós e à humanidade. E para que a tranquilidade de espírito não me abandone foco-me no momento à medida que acontece... Como este, em que a minha cozinha se enche do cheiro delicioso de uns Scones acabados de fazer, na manteiga que se derrete neles e nos doces gulosos da Bonne Maman que lhe dão sabor. #pub



Junte-se a nós no Instagram



 Mantenha o distanciamento físico e proteja-se, a si, aos seus e à sua saúde!

sábado, 14 de março de 2020

Modo de Hibernação...

...ACTIVADO!
Desde a passada segunda-feira e até a crise epidemiológica relacionada com o COVID-19 serenar, a nossa empresa adoptou o teletrabalho e todas as reuniões passaram a ser não presenciais, através de ferramentas digitais. Hibernámos, mas não parámos. E convidamo-lo(a) a fazer-nos companhia também. 

A trabalhar em casa, a fazer exercício em casa, a alimentar-nos bem junto das nossas famílias, a pôr o sono em dia no conforto das nossas almofadas, a pôr em prática aquelas ideias de organização de casa que andam adiadas há meses por falta de tempo, a usufruir da família e dos afectos. E a sonhar sonhos novos!

Precisamos de ser mais uns pelos outros, de compaixão, civismo e respeito pelo outro. E de encarar este momento desafiante com a esperança que vamos sair dele mais sábios e resilientes. #euficoemcasa


[ English version ] 

Hibernation mode ON!
Since monday and until the epidemiological crisis related to the COVID-19 slows down, our company have adopted teleworking and all meetings have become non face-to-face, using digital tools. We've hibernated, but we didn't stop. And we invite you to join us.

Working from home, exercising at home, eating well with our families, catching up on sleep in the comfort of our own pillows, putting in practice those organization ideas at home that have been delayed for months due to the lack of time, enjoying our families and affections. And dreaming new dreams!

We need to be more for each other, with compassion, civics and respect for each other. And to face this challenging moment with the hope that we will leave it wiser and more resilient. #stayhome



Junte-se a nós | Join us on Instagram